top of page
  • Foto do escritorMelissa Camargo

Dropshipping: o que é e como funciona


Entenda o modelo de negócio que tem se tornado tendência e afeta quase todos os compradores na internet.




Definição de dropshipping


Dropshipping é um método de atendimento de varejo para lojas online, onde, ao invés de manter um estoque, os comerciantes compram produtos de fornecedores terceirizados conforme os clientes fazem os pedidos, e então os produtos são então enviados diretamente ao consumidor.

Dessa forma, o vendedor não precisa manusear o produto diretamente.






O processo de Dropshipping


Uma operação de dropshipping depende de várias partes trabalhando juntas. Ele pode ser dividido em três etapas básicas:


O fabricante cria os produtos e os vende a granel para fornecedores e atacadistas; Digamos que o fabricante A faça semijoias.


Depois que elas saem da linha de produção, elas são vendidas a granel para fornecedores e atacadistas, que as revendem aos varejistas.


Fornecedores e atacadistas vendem os produtos aos varejistas. Um varejista procura um fornecedor para um tipo específico de produto.


O varejista e o fornecedor então entram em um acordo para trabalharem juntos. Vale ressaltar que embora seja possível comprar diretamente dos fabricantes de produtos, geralmente é muito mais fácil comprar de fornecedores.

A maioria dos fabricantes tem requisitos mínimos de compra, e você também teria que armazenar, estocar e enviar os produtos. É mais conveniente comprar dos fornecedores, pois muitos deles se especializam em um determinado nicho, de modo que você pode encontrar facilmente o tipo de produto de que precisa.



Os varejistas vendem os produtos aos consumidores. Fornecedores e atacadistas não vendem diretamente ao público; esse é o trabalho do varejista. O varejista é a etapa final entre o produto e o consumidor.


São eles que têm lojas online nas quais os consumidores compram produtos.

Depois que o atacadista precifica o produto, o varejista precifica mais uma vez para chegar ao preço final.




Exemplos de dropshipping


Suponhamos que você tenha uma loja online onde vende semijoias.

Como um dropshipper, você não precisa comprar vários produtos com antecedência e armazená-los em um depósito alugado (ou em casa) até fazer uma venda. Em vez disso, você encontra um fornecedor terceirizado que possui o espaço de depósito para estocar seus itens.


Depois que um cliente compra de você, seu fornecedor (ou fornecedores) assume o processo e envia o produto diretamente para o cliente. Sem precisar lidar diretamente com a logística.


Muito legal, certo?


A sua principal tarefa como vendedor é levar os clientes à sua loja online, ou seja, se concentrar no marketing. E isso pode ser feito de qualquer lugar, desde que tenha um computador e Internet!





Como o dropshipping se tornou popular


Tecnicamente, o dropshipping existe desde os anos 1960, quando era possível fazer pedidos através de um catálogo por correio. Era só escolher um produto de que gostou, ligar para o número do vendedor, e após alguns dias, o pedido chegava em sua casa. Hoje ainda encontramos empresas que utilizam esse modelo de catálogo, como a Avon e a Natura.


Porém, nas últimas décadas e com a internet se tornando cada vez mais popular, algumas empresas passaram a adotar esse modelo de vendas online. Como é o caso da Amazon e do Mercado Livre.




Razões para aderir ao dropshipping



É muito fácil começar - Depois de definir que produto será comercializado, você pode começar a vender em pouco tempo. Lembrando que não precisa pré-comprar estoque, então é possível testar novas ideias de produtos!

Não é preciso grande investimento inicial - O modelo de negócios não exige que você compre produtos antecipadamente e não precisa investir em estoque ou alugar um espaço para armazenar seus produtos. O modelo de dropshipping elimina muitos dos custos usuais que os varejistas tradicionais precisam cobrir.

O envio da mercadoria não é feito por você - Um dos principais benefícios do dropshipping é que você não precisa se preocupar em armazenar e enviar seu estoque. Seu fornecedor terceirizado cuida do pedido no momento em que o cliente compra um de seus produtos.



Contras do dropshipping


Como acontece com todos os modelos de negócios, existem algumas desvantagens.


O envio pode ser um pouco complicado - Será um pouco mais complicado calcular os custos de envio quando um único pedido contém itens com custos de envio diferentes. Além disso, vários fornecedores podem ter diferentes sistemas de faturamento.

Pouco controle sobre a marca - Quando você terceiriza, não pode fazer muito quanto à sua personalização. Claro, você pode ter um site bem-organizado com descrições de produtos de qualidade. Você pode até organizar uma sessão de fotos dos seus produtos se quiser ir mais longe com a marca.

Você não pode fazer muito sobre a embalagem ou as instruções que vêm com os produtos que você vende. Porém, alguns fabricantes concordaram em adicionar o nome da sua marca ou personalizar a embalagem do produto.

A margem de lucro pode ser baixa - Quanto mais longa a cadeia de suprimentos, menores são os lucros.



Dicas para fazer um bom dropshipping


Existem algumas práticas que podem ajudar no sucesso de seu negócio.


Torne o processo de compras prazeroso para o cliente - Do pedido à entrega, você deseja tornar a experiência o mais simples possível. Isso começa com uma experiência de e-commerce amigável. Aqui é interessante investir em um site de qualidade, intuitivo e simples de entender.


Seja específico sobre os produtos - Faça pesquisas de mercado e analise as tendências para determinar o que você deve vender em sua loja. Pense cuidadosamente sobre o que é comercializável, o que é fácil de enviar e o que é difícil para as pessoas encontrarem localmente.


Preze pela qualidade - Mesmo que você examine cuidadosamente um fornecedor, é preciso ficar sempre atento aos seus serviços. Por exemplo, se houver incidentes de produtos danificados com frequência, pacotes perdidos ou entregas atrasadas, veja a possibilidade de trocar de fornecedor para que sua imagem com o cliente não seja prejudicada.


Um ponto que precisa ser ressaltado é que você, varejista, é responsável apenas por duas etapas: o envio do pedido ao fornecedor e o envio da informação ao consumidor. Às vezes, você terá que ser responsável por outras coisas, como atendimento ao cliente, mas se tudo correr bem, essas duas etapas são as únicas que você precisa concluir.

















Posts recentes

Ver tudo
bottom of page